“Acessibilidade aérea ao Corvo tem aumentado e vai aumentar ainda mais”

A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas afirmou, na Assembleia Legislativa, na Horta, que a acessibilidade à ilha do Corvo tem vindo a aumentar, assegurando que vai continuar a ser incrementada.

“Em 2018, houve um aumento, em relação a 2014, de 65% do número de passageiros desembarcados” naquela ilha, salientou Ana Cunha, acrescentando que, ainda este ano, passará a ser realizada, pela primeira vez, uma ligação direta entre Ponta Delgada e o Corvo, nos meses de junho, julho, agosto e setembro.

A titular da pasta dos Transportes relembrou a existência de Obrigações de Serviço Público, que, não só são cumpridas pela SATA, como são mesmo excedidas no que diz respeito ao número de ligações.

“Para 2019 e para o verão que se aproxima, existe mais uma frequência semanal na rota Horta/Corvo/ Horta, no total de quatro, entre abril e outubro, mais duas frequências semanais, num total de cinco, entre junho e setembro, as mesmas cinco frequências semanais em julho e agosto, as mesmas três frequências semanais na rota Corvo/Flores/Corvo em abril e outubro e a frequência semanal na rota Ponta Delgada/Corvo/Ponta Delgada em junho, julho, agosto e setembro”, afirmou Ana Cunha, acrescentando que esta será realizada “às terças-feiras, saindo de Ponta Delgada às 15h30 e chegando às 17h00 ao Corvo, saindo do Corvo para Ponta Delgada às 17h20”, o que se traduzirá numa “melhoria significativa na acessibilidade aérea à ilha do Corvo”.

A Secretária Regional ressalvou que isto não significa que não existam “situações de picos de procura”, que, no caso do Corvo, têm acontecido em outubro, frisando que “existe, por parte da SATA Air Açores, capacidade para, pontualmente, fazer face a esses picos de procura”.

“Exemplo disso é o mês de outubro passado, em que foi incrementada a oferta constante do plano de exploração em quatro voos extra”, acrescentou.

Ana Cunha assegurou que, também por parte do Governo dos Açores, “existe abertura suficiente para ter solicitado à SATA que analisasse a possibilidade de manutenção das cinco frequências semanais também no mês de outubro, assim preenchendo todo o verão IATA, como também para planear o tal reforço extra para o mês de outubro, com mais antecedência em relação àquilo que foi feito, por exemplo, no ano de 2018”.

A Secretária Regional frisou que essa capacidade de fazer face a picos de procura existe, não só para o Corvo, “como também para as outras ilhas”.

Quanto à disponibilização de uma ligação ao Corvo durante o fim-de-semana, Ana Cunha referiu que “este é outro ponto que está a ser analisado pela SATA”, já que, “apesar de existir disponibilidade de equipamento, há que avaliar, em termos de recursos humanos e de handling, quais são os acréscimos que a SATA terá que incrementar para contemplar esse voo”.