Acácio Mateus expõe “Sarapatel” na Casa da Cultura de Avintes

Inaugura no próximo sábado, 7 de janeiro, na Casa da Cultura de Avintes, a exposição de fotografia “Sarapatel”, de Acácio Mateus, fotógrafo dos Açores que apresenta vinte e quatro registos da recriação etnográfica de uma tradição secular que está relacionada com as matanças do porco e o aproveitamento dos seus derivados como base da alimentação das famílias açorianas ao longo do século XX.

As fotografias foram captadas durante o Arraial do Sarapatel, evento que lugar no passado mês de setembro, na vila de Rabo de Peixe, ilha de São Miguel. Trata-se de um evento de cariz cultural, etnográfico e turístico que coloca na mesa as tradições ligadas às matanças de porco que eram, antigamente, um momento importante nos meios rurais e a base da alimentação popular.

O sarapatel, por muitos também conhecido como debulho, é confecionado de várias maneiras e a forma como é empratado também muda de localidade para localidade. Na vila de Rabo de Peixe, concelho da Ribeira Grande, o sarapatel tornou-se a base de um arraial popular que acontece todos os anos, recuperado pela junta de freguesia.

PUB

No arraial são recriados vários momentos relacionados com a matança do porco, desde a moagem do milho para fazer farinha e biscoitos, o corte da salsa e da cebola para os enchidos, o amassar do pão que é cozido em forno de lenha ou assado nas sertãs, o encher dos chouriços de carne ou as morcelas e, claro, a preparação do sarapatel que é o ex-libris da festa.

Esta é a primeira exposição individual de Acácio Mateus, depois de ter participado na mostra coletiva “Memórias conventuais franciscanas nos Açores do século XXI”, organizada pelo Centro de História d’Aquém e Além-Mar da Universidade dos Açores.

“Foi com muito gosto que acedi ao inesperado convite do iNstantes – Associação Cultural, para abrir o ciclo de exposições de 2023 na Casa da Cultura de Avintes. Fi-lo por reconhecimento e amizade para com o diretor, Pereira Lopes, que me endereçou o amável e honroso convite para expor na cidade do Porto”, disse Acácio Mateus.

A exposição estará patente de 7 a 31 de janeiro na Casa da Cultura de Avintes, mas Acácio Mateus acredita que a mostra poderá “ganhar alguma itinerância, principalmente junto das comunidades açorianas radicadas nos Estados Unidos da América e Canadá por trazer ao presente memórias de um passado não muito longínquo e por permitir matar saudades dos tempos dos nossos avós.”

Para o diretor do iNstantes – Associação Cultural, a aposta no trabalho de Acácio Mateus representa uma aposta de qualidade na diversificação dos olhares sobre as nossas tradições.

Pub