Aberto inquérito sobre assistência prestada a utente da ilha açoriana da Graciosa

A secretária regional da Saúde determinou a abertura de um processo de inquérito relativo à assistência prestada a uma utente da ilha Graciosa, nos Açores, devido “a complicações pós-parto”, foi anunciado.

De acordo com uma nota divulgada pelo Governo açoriano, o inquérito deverá averiguar “se foram adotados os procedimentos adequados para a assistência a uma utente que terá recorrido à Unidade de Saúde da Ilha Graciosa pelas 23h00 do dia 26 de junho devido a complicações pós-parto”.

A titular pela pasta da Saúde nos Açores, Teresa Luciano, “determinou que o inquérito deve esclarecer de forma particular os seguintes aspetos: a adequação da assistência durante e pós-parto realizada no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, a alegada inexistência de medicamento adequado ao tratamento imediato da utente no Centro de Saúde da Graciosa, a alegada inexistência de sangue para eventual transfusão necessária e, por último, a adequação dos termos em que foi ativado e em que se efetivou o processo de evacuação”, lê-se na nota.

A utente foi transferida da Graciosa para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira a 27 de junho.

A instrução do processo de inquérito será realizada pela Inspeção Regional da Saúde.