O Presidente da França, Emmanuel Macron, assistiu hoje as cerimónias do Dia da Bastilha, em Paris, que este ano foram dedicadas à cooperação europeia na área da defesa, com várias demonstrações futuristas, incluindo um “homem voador”.

Bandeiras dos 10 países da Iniciativa Europeia de Intervenção, um pacto militar conjunto criado no ano passado que conta com Portugal, foram colocadas na parada militar deste domingo na avenida dos Campos Elísios, em Paris.

Robôs, um “homem voador”, um exoesqueleto e uma demonstração futurista de uma plataforma voadora foram algumas das inovações exibidas nas ruas de Paris.

O campeão mundial de jet ski francês Franky Zapata voou com uma espingarda na mão várias dezenas de metros acima dos Campos Elíseos no “Flyboard Air”, uma máquina de sua invenção.

Esta plataforma voadora, impulsionada por cinco motores a jato, tem interesse para as forças especiais francesas, que a consideram ter “potencial para ser utilizada em operações especiais em áreas urbanas”.

Durante uma demonstração das forças especiais, em 2018, o Flyboard Air foi usado como uma plataforma para um francoatirador posicionado em apoio a grupos de comando para o assalto de barcos no Sena.

A parada militar para assinalar o Dia Nacional de França contou ainda com a exibição de mais de quatro mil elementos das forças armadas, 69 aviões e 39 helicópteros.

Apesar de ser um dia de festa no país, a tensão continua nas ruas após as manifestações dos “coletes amarelos” contra a política de Macron.

O tradicional desfile militar do dia 14 de julho contou com a presença de vários líderes europeus, entre os quais Marcelo Rebelo de Sousa e a alemã Angela Merkel.

A Marinha portuguesa esteve representada com cerca de 15 militares, entre oficiais, sargentos e praças, tendo todos participado em missões de cooperação próxima com a França.