Primeira fase da consolidação de taludes na Estrada da Ribeira Quente concluída até final de março, assegura Ana Cunha

A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas assegurou hoje que a primeira fase da intervenção no circuito logístico terrestre de S. Miguel que consiste na consolidação dos taludes da Estrada Regional n.º 2-2.ª, no troço Furnas/Ribeira Quente, deverá estar concluída até ao final do primeiro trimestre de 2018.

Ana Cunha, que falava durante uma visita às obras em curso, anunciou ainda que a segunda fase desta intervenção “deverá ser lançada dentro do prazo de mais ou menos um mês”.

A titular da pasta das Obras Públicas salientou que esta primeira intervenção consiste na implementação de três soluções distintas, nomeadamente a “alteração do talude, que é tratado na superfície e é diminuída a inclinação”, enquanto noutras zonas da estrada se procede ao “desvio da própria estrada, do talude, com a criação de uma vala entre o talude e a estrada para acolher as águas que caiam”, e, “em zonas menos críticas, o tratamento dos taludes com rede ou com cimento projetado”.

Com a execução desta obra, o Governo dos Açores “dá corpo a um investimento de cerca de cinco milhões de euros”, numa obra há muito reivindicada pela freguesia, dando também cumprimento ao que está no Programa do Governo, afirmou a Secretária Regional.

Questionada sobre a variante às Furnas e a beneficiação da estrada regional que liga as Furnas à Povoação, Ana Cunha revelou que esta “é uma obra orçada em cerca de 25 milhões de euros”, adiantando que “o projeto está concluído, está em fase de estudo de impacto ambiental, assim como do estudo económico das hipóteses de financiamento da obra, que não está abrangido por fundos comunitários e, portanto, houve necessidade de se pedir um estudo de viabilidade económica para ver a melhor forma de financiar a obra”.