Bolieiro aposta em política pública municipal de resgate e reconhecimento do mérito das nossas personalidades

O Presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, esta sexta-feira, no lançamento do livro “Domingos Rebelo em 10 Pinceladas”, deixou a nota que “o Município tem procurado fazer, com as suas políticas públicas municipais, um resgate e um reconhecimento do mérito das personalidades, que ao longo da centenária história de Ponta Delgada e dos Açores deram notoriedade e notabilidade de excelência, à Região, nas mais diferentes áreas”.

“Fruto do enquadramento desta política pública municipal, que faz o resgate e merecimento dos nossos maiores da intelectualidade e da criação literária e artística, foi possível realizar um conjunto de iniciativas, devidamente associadas à editora «Letras lavadas», que fazem justiça à memória de personalidades, como Domingos Rebelo”, adiantou o Autarca.

José Manuel Bolieiro lembrou que “foi com enorme gosto que fizemos e temos o «Roteiro Domingos Rebelo – Ponta Delgada Revisitada», porque isso nos distingue e permite, os curiosos, ver através dos quadros deste grande artísta açoriano o que fomos e o que somos”.

O Presidente da Autarquia também referiu que “o Município não é dono das ideias e das iniciativas, é sim, um parceiro do impulso cívico e criativo da cidadania, da intelectualidade e dos talentos”.

José Manuel Bolieiro terminou a sua intervenção realçando que “Ponta Delgada está aberta e recetiva, no contexto da sua dimensão e capacidade, para tornar real qualquer desafio que faça avançar este resgate, este reconhecimento e merecimento de quem se distinguiu. Queremos ser uma cidade que faz parte de uma rede mundial criativa e de referência aos vários talentos da nossa história”.

O livro, lançado pela editora “Letras Lavadas” e coordenado por Rosa Maria Neves Simas e Susana Caldeira, junta 10 pessoas que aceitaram, prontamente, o desafio de pensar e sentir o Pintor, a partir das suas diversas áreas de atividade.

São elas Jorge Kol de Carvalho, arquitetura; Gilberta Rocha, demografia; Ana Isabel Neto, biologia marinha; Jorge Rebêlo, neto do pintor e estudioso da sua obra; Rosa Neves Simas e Ana Cristina Gil, estudos literários e culturais; Fátima Mota, galerista; Rafael Carvalho, músico; Adolfo Fialho, educador; Renata Botelho, psicóloga e poeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.